Fotografia Contemplativa

A Fotografia Contemplativa é, acima de tudo, ter a percepção aberta,
sair do automático, e apreciar o mundo. Esta prática se origina
em ensinamentos budistas e de meditação, mas não
é uma prática religiosa, apenas uma nova forma de ver o mundo.

Vibrant Colors in my mind

Agora as oficinas, textos e eventos sobre Fotografia Contemplativa tem um site próprio, visite www.fotografiacontemplativa.com.br

A Fotografia Contemplativa, pode ser entendida como um estado mental aberto, curioso, sem julgamento, concentrado em apenas ver. Antes de uma técnica de fotografia é uma forma de ver o mundo e de viver. É a experiência visual direta, não conceitual, ou seja, a pura percepção. É uma prática ligada à meditação que, buscando ver a realidade sem pré-conceitos, fórmulas, definições, ansiedades, objetivos, apenas ver, visa trazer nossa visão para o presente, para o dia-a-dia, para o real, abrindo nossos olhos e permitindo ver o “novo” no cotidiano, ver beleza e criar arte. A proposta é trazer a arte para a vida cotidiana, e a vida cotidiana para a arte, entendendo que as boas imagens não estão no raro e no inusitado, ou no diferente, mas em tudo. Mas nossos olhos da razão (olhar conceitual) não enxergam isso. Os do coração, da percepção, dos sentidos, sim (percepção)!

Roubando tempo para fotografar

Ao contrário dos demais tipos de fotografia, a Fotografia Contemplativa não pode ser definida pelo seu resultado. Ou seja, ao olhar uma fotografia nunca podemos dizer se é ou não Fotografia Contemplativa. É preciso saber como foi feita. Se foi feita como uma prática contemplativa, com o uso da percepção, e não de conceitos, ela será uma Fotografia Contemplativa.

Leia mais:

Sobre a Fotografia Contemplativa?

Fotografia Contemplativa I - o que é?

Fotografia Contemplativa II - como fazer

Mais artigos sobre Fotografia Contemplativa